20151015-b20151015-b«Toca-nos dolorosamente e acompanhamos com profunda preocupação, o que está acontecendo na Síria, no Iraque, em Jerusalém e na Cisjordânia, onde assistimos a uma escalada de violência, que envolve civis inocentes e continua a alimentar uma crise humanitária de enormes proporções. A guerra traz destruição e multiplica o sofrimento das populações», afirmou Francisco, dia 9 de outubro passado, durante os trabalhos do Sínodo sobre a família.

«Obrigado pelas orações de vocês em favor da situação dolorosa que estamos vivendo na Terra Santa», escreve a comunidade local dos Focolares. «O ódio chama a violência e a violência ainda mais ódio multiplicado… cria-se assim um círculo vicioso que não se detém. A situação é aquela que os meios de comunicação mostram todos os dias. As pessoas do Movimento, dos dois lados, como muitas outras pessoas, estão entristecidas e sentem-se impotentes diante do mal. Procuramos nos mover com prudência, multiplicamos as nossas orações, trabalhamos para semear amor ao nosso redor, com um sorriso ou um gesto gentil…». «Continuamos a rezar e construir a paz – concluem – esperando que prevaleça o desejo de reconciliação».