O amor deve queimar em nosso peito​ como​ chama que não se apaga. De fato, onde há amor​, há calor humano que aquece os corações, alivia as dores, sara as feridas das separações​ e​ anula as distâncias. Jesus comparou seu amor ao fogo: “Eu vim trazer fogo sobre a terra e como gostaria que já estivesse em chamas.” (Lc 12,49) Acendamos a centelha do amor em nosso coração para que se alastre ao nosso redor levando a todos entusiasmo e esperança. De uma centelha nasce um incêndio, assim é o fogo do amor que dá vida nova e traz consigo a paz. Amor se alimenta de amor. Quanto mais o doamos, mais temos para doar; ​ ​quanto mais arde em nosso peito, mais abrasa os corações daqueles que estão ao nosso lado. ​
Apolonio Carvalho Nascimento