No capítulo 5 do evangelho segundo Mateus, Jesus afirma que não veio abolir a Lei, mas dar-lhe pleno cumprimento.
De fato, quem ama o próximo como a si mesmo, cumpre não apenas um preceito religioso, mas cumpre todas as leis.
O amor nessa medida engloba toda a nossa vida de pessoa religiosa, mas também o nosso papel de cidadãos e cidadãs.
É uma medida irrestrita, que não faz distinções. O próximo é cada pessoa que encontro.
A citação acima é o segundo mandamento da síntese lei de Deus, mas Jesus também nos deixou um mandamento seu em particular, que Ele chamou de “meu” e de “novo”: o mandamento do amor mútuo, cuja medida é aquela com a qual Ele nos amou.
A sua medida foi além de amar como a si mesmo. Chegou ao cume do amor, chegou ao extremo: dar a vida por seus amigos. Ninguém tem maior amor do que este, como Ele mesmo afirmou.
Podemos viver o amor ao próximo, amando-o como a nós mesmos, porém, na dimensão de quem está pronto a dar a vida por ele.

Apolonio Carvalho Nascimento