“Que o amor fraterno vos una uns aos outros com terna afeição, prevenindo-vos com atenções recíprocas.” (Rm 12,10)
Ao ler a frase de hoje vi que sua inspiração está neste versículo. Mas também lembrei de um episódio emblemático de duas personagens bíblicas que viveram bem a estima recíproca: Maria e sua parenta Isabel.
Após o anúncio do anjo, Maria fez um gesto de amor a Isabel indo visitá-la, certamente para ajudá-la em suas tarefas domésticas durante o final da gestação.
Isabel, ao recebê-la, saudou-a com alegria e muita estima: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre!” (Lc 1,42)
Maria permaneceu três meses na casa de Isabel. Deve ter sido um lindo período de competição de gestos de amor e de estima recíproca entre as duas.
Que o relacionamento de Maria e Isabel nos inspire para vivermos essa mesma competição entre nós, na qual sejamos todos vencedores.

Apolonio Carvalho Nascimento