“Construiu pontes na Europa com passos de reconciliação, estabelecendo amizades para além das fronteiras. Fez nascer uma corrente de esperança inspirada no Evangelho….”: é a motivação do Prêmio Europeu de St. Ulrich, recebido pelo Comitê de Orientação do Juntos pela Europa no dia 3 de maio em Dillingen, cidade histórica da Baviera (Alemanha). O “Juntos pela Europa” reúne 300 movimentos e comunidades cristãs, empenhando-se pela reconciliação e a amizade entre os povos europeus. Participam cristãos católicos, evangélicos luteranos e reformados, ortodoxos, anglicanos e das igrejas livres.

Os premiados e os representantes de 50 movimentos e comunidades foram recebidos pelas autoridades civis e religiosas: o prefeito Kunz, o bispo católico Zsarda, de Augsburg, e o bispo regional evangélico Grabow, além de personalidades da economia e da cultura da região.

A laudatio foi feita pelo cardeal brasileiro João Braz de Aviz, prefeito da Congregação para a vida consagrada, vindo de Roma: «Vejo com gratidão o testemunho ecumênico do caminho do “Juntos pela Europa”. Por meio dele abrem-se espaços sempre novos onde é possível encontrar-se fraternamente, gerando o amor recíproco entre as Igrejas e abrindo assim novos enfoques para aquilo que ainda nos divide».

Card. João Braz de Aviz e Landrat Leo Schrell

A fundação europeia St. Ulrich nasceu na cidade de Dillingen (Baviera ocidental, Alemanha) em 1993, por ocasião dos 1000 anos da canonização do bispo Ulrico. A sua finalidade é a promoção da unidade da Europa na tradição ocidental. O presidente do conselho de administração, bispo de Augsburg, D. Konrad Zdarsa, presidiu a cerimônia religiosa junto com o colega evangélico-luterano, bispo Michael Grabow. O prêmio já foi conferido ao ex-chanceler da República Federal Alemã, Helmut Kohl, ao ex-presidente da República Alemã Roman Herzog, ao ex-presidente polaco e prêmio Nobel da paz, Lech Walesa, ao ex-arcebispo de Praga cardeal Miloslav Vlk e a Andrea Riccardi, fundador da Comunidade de Santo Egídio.

O presidente da Fundação St. Ulrich, Landrat Leo Schrell, afirmou: «A variedade impressionante dos movimentos envolvidos torna evidente que a intuição do “Juntos pela Europa” é sustentada por pessoas de várias Igrejas e de diferentes proveniências que têm um único objetivo: contribuir para a unidade europeia”. Segundo Schrell, este caminho «é capaz de indicar uma estrada para o futuro».

Com a soma da doação (10.000 €) foram programadas ajudas a jovens dos países do Leste Europeu, para que possam participar nas iniciativas do “Juntos pela Europa”, em particular no próximo congresso de 2016.

Gerhard Proß (do YMCA, de Esslingen), como representante do Comitê de Orientação do “Juntos pela Europa”, agradeceu a homenagem. O prêmio foi considerado um encorajamento para continuar o trabalho: contribuir para a descoberta da riqueza da multiplicidade europeia, neste momento histórico em que se assiste ao ressurgir de nacionalismos: “O futuro da Europa está no Juntos”.