Existem muitas pessoas que sofrem de solidão. Sentem-se aflitas diante de decisões, diante de seus problemas e não têm com quem partilhar seus sentimentos.
Elas podem até estar rodeadas por outras pessoas, mas sofrer a solidão mesmo assim.
Busquemos os que estão aflitos diante de seus medos, diante dos vícios ou diante de doenças graves que os aniquilam emocionalmente.
Sejamos sustento, presença viva, mão estendida que os apoia.
Sejamos os braços de Deus que os acolhe e dá consolo.
Vivamos a fraternidade ativa, efetiva e afetiva.
Sejamos irmãos, irmãs, pais e mães e, às vezes, filhos e filhas.
Olhemos ao nosso redor e vejamos quem necessita de consolo. Esses devem ser os nossos prediletos neste dia.
Nós seremos para eles um dom, uma carícia de Deus. Eles também serão para nós um dom, uma presença de Deus, o semblante de Jesus que sofre na cruz.

Apolonio Carvalho Nascimento