Cristãos, budistas, judeus e muçulmanos se encontraram na última quarta-feira, em São Paulo, para dialogar sobre a misericórdia.

No último dia 26 de outubro, cerca de 80 pessoas se reuniram na capital paulistana para o evento sobre a “Compreensão  e a pratica da Misericórdia nas diferentes religiões” organizado pelo Movimento dos Focolares e pela Casa da Reconciliação da Arquidiocese de São Paulo. 
misericórdia_religioes_01Uma ocasião significativa para aprofundar a misericórdia nas diferentes religiões em plena consonância  com as palavras do  Papa Francisco na Bula da Proclamação do Jubileu Extraordinário  “Misericordiae Vultus – O rosto da Misericórdia“, onde  declara que “a misericórdia possui uma valência que ultrapassa as fronteiras da Igreja” (n.23).
Foi exatamente o que constataram os participantes do evento. A grande capacidade de escuta e harmonia entre todos proporcionou uma oportunidade de conhecimento reciproco e de grande respeito entre as religiões; uma conversa entre irmãos, entre amigos.
Estavam presentes o Reverendo Kazuyoshi Nakahara e a ilustríssima Maria Hiromi ambos da Comunidade Budista da Risho Kossei-Kai ; o  Rabino Rogerio Curkierman da comunidade Judaica de São Paulo; Sheik  Houssam EL Boustani Imam da Mesquita de Guarulhos;  Cônego José Bizon, Diretor da Casa da Reconciliação da Arquidiocese de São Paulo e o Pastor Geraldo Graf da Igraja Evangelica de Confissão Luterana no Brasil.
Foram muitos os ecos positivos:

«Foi maravilhoso»! Sheik Houssan
misericórdia_religioes_03« Foi um momento único! A presença de exponentes de credos diversos com características das próprias culturas se respeitando e demonstrando um afeto onde exaltava o amor reciproco foi extraordinário! Dá a certeza que a unidade na diversidade é possível quando existe o diálogo aberto e verdadeiro. Esta iniciativa favorece o diálogo. O dialogo e a  e a convivência fazem muitas barreiras  caírem! Tenho certeza que esse momento deu Gloria a Deus».  M. Conde
«Encontrei – me com Deus!
Não de uma forma obvia e tradicional!
Indo a Igreja, ao Templo, Sinagoga ou Mesquita,
lugar sagrado,
em contato com a natureza,
ou no irmão que sofre!
Encontrei-me com Deus
na diversidade de lideres que levam
pessoas a Deus!
Lá estavam o Rabino,
o Padre católico,
o Pastor  luterano,
o Sheik Islamita,
e Reverendos  budistas!
Gente com imensa capacidade
de consagrar,
abençoar,
impor as mãos,
deixar Deus junto aos homens!
Tema comum a misericórdia divina,
algo  profundamente enraizado em todas elas!
Deus de Amor e Misericórdia se faz necessário,
e pode restaurar qualquer alma!
Encontrei-me com Deus
E louvado seja!
A Unidade na Diversidade é uma verdadeira” philia”!
Respeita -se as diferenças sem que
um queira diminuir o outro,
pois Deus nos fez diferentes!
se fosse um debate,
puxaria a sardinha só pra um deles!
E assim se vê Deus no outro!
Tal qual um saboroso coquetel de frutas,
que fez anular o sabor da fruta indigesta!
Incentivados assim
a cada vez mais
querer encontrar
e enfatizar
o Amor de Deus,  nesta humanidade tomada pela desesperança!». Luciano  JG de Souza SP