Quando agimos motivados por um bom sentimento meramente humano, o outro sente o nosso afeto. Mas quando agimos movidos pelo amor divino, reconhecendo a presença de Deus em cada pessoa, o outro sente, além da nossa afeição, a ternura de Deus de modo pessoal e exclusivo.
Deus demonstra a sua ternura de várias maneiras: através de uma consolação espiritual, através da oração, de inspirações, de momentos sublimes de alegria espiritual. Enfim, a criatividade de Deus é infinita e Ele manifesta o seu amor de inúmeras maneiras.
A relação interpessoal é um dos modos com o qual Deus manifesta a sua ternura. Tanto é verdade, que Jesus nos deixou o amor mútuo como mandamento.
O abundante amor que chega ao nosso coração, de tão imenso, transborda e chega ao coração do outro, fazendo-o experimentar a ternura de Deus.

Apolonio Carvalho Nascimento