O desejo de amar nos dá uma sensibilidade tal, que somos capazes de intuir a necessidade de quem está ao nosso lado antes mesmo que nos comunique. Essa intuição nos leva à ação de modo delicado e respeitoso, sem diminuir o outro, dando-lhe dignidade e elevando a sua auto estima. A ajuda que damos não deve nunca nos colocar em um patamar mais elevado que o irmão, mas deve fazer-nos iguais. Essa intuição nada mais é do que o desejo de realizar uma comunhão que nos leve a ser um só coração e uma só alma.
Apolonio Carvalho Nascimento