Mais de 200 pessoas, entre jovens e adultos, das cidades maranhenses de Coelho Neto, Aldeias Altas, Estiva, Codó e Caxias, e também de Teresina (PI), participaram da jornada 2014 em Caxias (MA). O clima de acolhida e alegria era visível no rosto de cada participante.
Jovens de Coelho Neto formaram a banda que animou toda a programação. Um grande número de adolescentes de Aldeias Altas apresentou uma coreografia. A comunidade de Caxias ocupou-se da logística. Codó preocupou-se com a harmonia do ambiente… Enfim, as várias comunidades locais dos Focolares deram, desde a preparação, a sua contribuição de vida e criatividade.
jovens
Estavam presentes pessoas que tinham seu primeiro contato com o Movimento, e para elas foi marcante conhecer a história do início e a sua difusão no mundo inteiro, além da influência nos vários âmbitos da sociedade.
Tema central do dia foi “O amor mútuo, núcleo fundamental da espiritualidade da unidade”. Em um vídeo, a própria Chiara Lubich explicou: “Os primeiros cristãos consideravam este mandamento como a síntese dos ensinamentos de Jesus e viviam-no de modo exemplar. Era um mandamento especial. E foi assim que nós o consideramos sempre”. Ela apresentou a “Arte de amar”, como método concreto, vivo e eficaz para colocar em prática o verdadeiro amor cristão, que deve crescer até tornar-se recíproco. A plateia acompanhou com um silêncio e uma escuta profunda, demonstrando o desejo imediato de adesão a este estilo de vida.
auditório
Rogério, de Aldeias Altas, comentou: “Viver a unidade com todos foi o que aprendi e o que presenciei vivido hoje aqui”. Francisca, que já participa do Movimento, afirmou: “Embora conheçamos o Ideal da unidade e procuremos vivê-lo, é preciso reabastecer e revigorar a caminhada, uma oportunidade de estar mais atenta às oportunidades de amar e fazer-se um”.
O tema também foi um dos pontos mais importantes para Carlene Santos Alves, de Aldeias Altas. Ela disse que foi maravilhoso vivenciar tudo que ouvia. Contou que chegou muito cansada e sobrecarregada e saía do evento cheia de esperança e disposta a tornar o Amor Mútuo mais intenso na sua família, na comunidade, na vida e no seu cotidiano.
O mesmo afirmou Ana Maria Torres, de Coelho Neto. “A necessidade de amar o próximo enquanto podemos, não importando a forma de amar, desde que seja verdadeira, foi o que mais me tocou espiritualmente”.
Gen 3
Tayara Estefany, de Codó, confidenciou que este tema a fez descobrir a Igreja Católica de uma maneira que desconhecia, ela que é evangélica. “Conhecer jovens de outra religião não é sinônimo de ferir ou ir contra os seus princípios religiosos”, afirmou. Tayara espera que, além de fortalecer os jovens dos Focolares, a jornada“sirva para que os participantes possam expandir, evangelizar e espalhar todo esse Amor em lugares que ignoram o conhecimento de Deus”.
A missa foi celebrada por D. Vilson Basso, bispo de Caxias, que exprimiu toda a sua alegria pela presença de tantas pessoas e pela ação dos Focolares na sua diocese, convidando a todos para a grande festa dos 75 anos da sua fundação.
???????????????????????????????
Houve ainda uma interessante troca de experiências, pessoais e de comunidade, que demonstraram a vivacidade do amor mútuo vivido e os frutos que ele produz.
Antes de despedir-se, os participantes partilharam suas impressões sobre esse encontro, marcado principalmente por um clima de simplicidade e alegria. Para Joelma Aguiar, de Coelho Neto, a jornada foi “a confirmação de que é possível viver o Amor Mútuo, basta sermos guiados por Jesus em nosso meio”. Josélia Silva, de Aldeias Altas, com um grande sorriso, disse a todos: “A Jornada para mim funcionou como um sopro sobre as cinzas, ou seja, uma oportunidade de reavivar a chama do Amor que pelo labor do dia a dia, às vezes chega quase a se apagar”.
Grupo