vescovi-amici2«Se quiserem encontrar um sismógrafo capaz de registrar os abalos do nosso tempo, conhecer a evolução positiva ou negativa da consciência da nossa época, as ameaças iminentes e as novas esperanças, peguem a figura do sacerdote. Ele é, de certo modo, o coração do Senhor, colocado por Ele mesmo no coração da Humanidade. Com esta grandíssima vocação: estar completamente disponível para com o Senhor e para com os homens com os quais é chamado a “fazer-se um” e dos quais quer estar perto. Porém, a esta disponibilidade está ligada uma grande vulnerabilidade.

Quem se dispõe a tratar deste tema “O sacerdote hoje” – problema essencial para a vida da Igreja hoje – encontra-se diante de uma quantidade incalculável de teorias, experiências e projetos.

Os documentos do Concílio Vaticano II e do Sínodo dos Bispos de 1971; os discursos e as cartas dos últimos Papas, principalmente, do nosso Papa João Paulo II, oferecem um suporte e apontam-nos o caminho. No entanto, não nos dispensam do esforço de transformá-los numa vida compreensível e num luminoso testemunho para os homens, dentro e fora da Igreja.

Seguindo as diretrizes da Igreja, considerando as experiências e os problemas dos homens, procurei uma imagem, uma resposta, uma figura viva, que pudesse iluminar o sacerdote hoje. Quem é? Que fisionomia ele nos apresenta?

Nesta busca, deparei-me com um texto que pode dar a resposta a tal pergunta: “Quem é o sacerdote hoje?”, embora não se refira ao sacerdote.

“Eis a grande atração dos tempos modernos:

penetrar na mais alta contemplação

e permanecer misturado com todos, homem ao lado do homem.

Queria dizer mais: perder-se na multidão, para impregná-la de divino,

como se embebe um pedaço de pão no vinho.

Queria dizer mais: feitos partícipes dos desígnios de Deus sobre a Humanidade, traçar sobre os povos recamos de luz

e, ao mesmo tempo, partilhar com o próximo a vergonha, a fome,

os ultrajes e as alegrias fugazes.

Porque a atração do nosso tempo,

como de todos os tempos,

é o que de mais humano e de mais divino se possa pensar,

Jesus e Maria: o Verbo de Deus, filho de um carpinteiro;

a Sede de Sabedoria, Mãe de família“.

Este texto de Chiara Lubich, me fala do “hoje” e coloca em evidência o sacerdote como resposta de Deus para o nosso hoje. Este texto me fala de Jesus Cristo e me faz compreender o sacerdote a partir de Cristo. Este texto me fala do ser cristão e revela a existência do sacerdote partindo da existência do cristão comum. Este texto me fala da Igreja e me mostra o lugar e o significado do sacerdote na Igreja. (Continua)

Próximo evento para o mondo sacerdotal:

Loppiano – “Networking “

19 a 22 de agosto de 2014

Encontro com jovens sacerdotes e diáconos, seminaristas e jovens orientados ao sacerdócio, promovido pelo Movimento dos Focolares.