20140703_02Tudo começou com um simples lanchinho jogado no lixo e com a surpresa das crianças ao saber que existem pessoas que não têm nem mesmo o que comer: “Professora, o que é uma criança pobre?”, elas perguntaram. E assim, em junho de 2013, os alunos da Escola Maternal do I. C. “G. Giuliano”, de Latina (Itália) conseguiram recolher muitas coisas para enviar aos seus coetâneos de um orfanato de Mae Sot, cidade no norte da Tailândia. Mais tarde, em outubro de 2013, enviaram trinta caixas grandes, cheias de brinquedos e roupas, doados por todas as crianças da escola infantil e do ensino fundamental.

Os construtores desta ponte de solidariedade são sempre elas: as crianças de Latina e as de Mae Sot. Algo as uniu e, a estas alturas, tudo promete intensificar tal união.

Durante o mês de maio, na presença de duzentos e cinquenta pessoas: alunos, a diretora da escola, professores, avós e amigos, foi apresentada a iniciativa “Do sonho ao projeto”. Existe realmente o sonho de construir uma escola para as crianças, entre as mais pobres do mundo, que estão a 10.000 km de distância. Foram organizadas várias iniciativas para recolher os fundos necessários ao início dos trabalhos: uma encenação, um bingo beneficente, a venda de tortas feitas pelas mães e avós das crianças de Latina.

20140703_01Ao tomar conhecimento deste projeto e sabendo que são as crianças de Latina que levam adiante a iniciativa em favor dos seus coetâneos pobres, alguns negociantes colocaram à disposição tudo o que lhes é possível: bônus para compras, uma máquina de café, kits para a praia, ingressos gratuitos para espetáculos artísticos e muitas outras coisas que servem como prêmios para o bingo.

“Surgiu uma grande sensibilidade entre as pessoas – afirmam – muito além do que se possa imaginar. O amor e a solidariedade floresceram em meio à sociedade e aonde não se esperava!”.

Muitas pessoas trabalharam para decorar a sala do evento. Eles continuam: “Era impressionante ver uma pequena comunidade, nascida do amor daquelas crianças que convidaram a todos a fazer alguma coisa por quem sofre do outro lado do mundo.”

Mas, quem são as crianças que precisam de ajuda? “São os karen (e não só eles) – nos explicam – que ainda hoje fogem de Mianmar em busca de um futuro melhor e entram na Tailândia, na cidadezinha situada na fronteira, e também aqueles que estão nas montanhas ao redor… e, realmente, são muitos! A este ponto não é mais possível entrar nos campos de refugiados oficiais, que logo serão desmontados. Na região de Mae Sot existem três campos enormes: Mae La, Umpiem e Nu Po. Chegando de Mianmar, o único lugar no qual se encontra refúgio é nas plantações de arroz ou nas pequenas aglomerações de barracos em terrenos invadidos sem nenhuma proteção legal, sem nenhum direito humano ou alguém que os proteja.”

20140703_03Na conclusão do evento, a venda das tortas, a extração do bingo e a entrega dos muitos prêmios criaram uma atmosfera de festa e grande alegria! Uma senhora disse: “Minha filha já reservou uma mochila para enviar na próxima remessa a Mae Sot e, de vez em quando, coloca alguns lápis e cadernos dentro da mochila para os seus irmãozinhos karen”. Outra senhora chegou trazendo biscoitos bem embalados com a etiqueta escrita em língua tailandesa: havia pesquisado na Internet para encontrar a tradução exata! Rapidamente conseguiu vender todos. E, ainda outra exclamou: “Esta experiência de solidariedade permanecerá para sempre no coração das crianças e no nosso coração!”.

E concluem: “O valor arrecadado propiciou o aluguel de um terreno. Foi construída uma escola, de modo muito simples, e trinta e oito crianças de Mae Sot começaram a frequentá-la. Será chamada ‘Gota a gota’ porque a escola será como uma pequena gota d’água, mas, gota a gota… nasce um rio!”

Esta aventura continua graças ao amor de muitas pessoas e quem sabe até onde chegará!”

Outras informações: Tailândia chama e Latina responde

http://www.focolare.org/pt/news/2014/04/28/thailandia-chiama-e-latina-risponde/.

Página Facebook: ‘Goccia dopo goccia il ponte Latina Mae Sot’ (Contém vídeos e fotos do projeto).