Do site internacional

Será lançado hoje, por enquanto, em italiano, “Luce che avvolge il mondo” [Luz que envolve o mundo], o novo livro de Maria Voce publicado pela Editora Cidade Nova italiana. Uma profunda e corajosa reinterpretação dos pontos fundamentais da espiritualidade da unidade à luz das solicitações dos homens e mulheres do nosso tempo e do futuro próximo.

Luz que envolve o mundo é provavelmente o seu último livro como presidente e é preciso dizer que encontramos aqui, mais do que em qualquer outro texto produzido em 12 anos à frente do Movimento dos Focolares, todo o pensamento de Maria Voce: os pontos fundamentais de sua ação, o seu legado, mas também a sua experiência em tempos delicados após a morte de uma fundadora carismática como Chiara Lubich. Sim, porque neste volume que certamente merece uma leitura “lenta”, meditada e que requer o devido tempo para uma profunda reflexão, encontramos toda a adesão espiritual, cultural e vital de Maria Voce ao carisma da unidade. Contém uma série de discursos sobre os doze pontos principais da espiritualidade do Movimento dos Focolares, proferidos em várias ocasiões – Deus Amor, a Vontade de Deus, a Palavra, o irmão, o amor recíproco, a Eucaristia, a Unidade, Jesus Abandonado, Maria, a Igreja, o Espírito Santo, Jesus no meio – apresentados, anualmente, durante os seus dois mandatos.

“Maria, no entanto, não quis repetir, mas reler. – Explica o amigo André Riccardi, autor do prefácio. – Ela releu a mensagem e o carisma de Chiara em uma Igreja e em um mundo que mudou. Porque os movimentos espirituais crescem na profunda tensão entre a fidelidade às origens e ao carisma, por um lado, mas, por outro, na exploração da vida e da história de amanhã […] um exemplo singular e excelente dessa fidelidade criativa necessária aos seguidores – especialmente se são líderes – dos fundadores e das fundadoras”.

Com qual espírito? Se pergunta Jesús Morán, copresidente, na introdução. Com o espírito da atualização: “Maria Voce não repete nesses seus temas aqueles feitos por Chiara no passado, mas os atualiza (…), ela nos doa a sua nova compreensão dos pontos da espiritualidade da unidade, haurindo diretamente da fonte da inspiração de Chiara Lubich. Enfatiza outros significados e faz ressoar tonalidades até então não expressas, também motivada pelas perguntass que os membros do Movimento dos Focolares cada vez mais se colocam em contato com as vicissitudes da história atual da Igreja e da humanidade.

Página após página, são várias as perguntas mais ou menos explícitas que Maria Voce intercepta no povo dos Focolares de hoje, como por exemplo, esta:

O que Deus pede às pessoas do Movimento? Pede que cada uma conquiste o próprio ambiente, envolvendo na unidade os mais próximos, mas se abrindo a todos os outros. Isso seria suficiente, como dizia Chiara ainda naquela circunstância. E evidenciava muito fortemente que Deus quer de nós sobretudo isso: que nos façamos um com o irmão que está perto de nós, com quem caminha conosco na vida, com quem conhecemos dia após dia, também – na medida do possível – através da mídia. Somos chamados a viver a unidade em todos os momentos da nossa vida, dia após dia, como aconteceu no início”.

Também oferece a sua leitura diante das luzes e sombras na caminhada dos Focolares em um momento como este em que a pandemia colocou muitas coisas em questão tanto em nível pessoal quanto comunitário, também em vista da próxima Assembleia de 2021, quando o Movimento se encontrará para eleger a nova presidente e as funções de direção:

Nesse período, parece-nos que Deus nos impulsiona para a frente, a fim de estender a semeadura em campos novos e mais amplos, sem temer a diminuição das forças ou a perda de posições alcançadas, mas assistindo com alegria à abertura de novos horizontes e ao florescimento de inúmeras pequenas células vivas da Igreja distribuídas no mundo, por toda parte onde dois ou mais estão prontos a se amar com esse amor recíproco, indo ao encontro dos homens, para que, como desejou o Papa Francisco, os homens encontrem Deus”.

Uma leitura a ser cuidadosamente considerada hoje para nos enriquecermos com uma compreensão do presente e olhar para o futuro próximo com o otimismo típico de Maria Voce, que certamente não é ingênuo, porque fundamentado na palavra evangélica da unidade e da vida que dela floresceu no mundo inteiro.

Stefania Tanesini