Encontro virtual do Movimento dos Focolares reuniu quase 100 representantes das diversas iniciativas e vocações. 

Por Nicole Melhado

Nos dias 4 e 5 de junho, os membros do Conselho Nacional do Movimento dos Focolares se reuniram para discutir a reorganização da instituição, tendo em vista a unificação dos regionais, e repensar a distribuição dos focolares e missão das mariápolis permanentes no Brasil. 

Inspirados pelos temas vistos no encontro de representantes dos Focolares na Grande Região das Américas, Márvia Vieira e Aurélio Martins de Oliveira Jr – delegados do Brasil – expuseram os desafios dessa nova configuração, onde sustentabilidade e objetivos são os principais fundamentos. 

Neste primeiro momento, foram levantados dados, informações e iniciou-se um processo de escuta dos focolarinos, focolarinas e de dezenas de outros membros e comunidades da Obra de Maria. 

Desde que se iniciou o processo da ‘Nova Configuração’, foram unificadas muitas regiões de atuação dos Focolares, como uma orientação da própria Igreja Católica que propõe direcionar forças e energias para o sair, ir ao encontro de novas pessoas, deixando zonas de conforto. 

Márvia Vieira e Aurélio Martins de Oliveira Jr – delegados do Brasil – conduziram encontro com dezenas de membros dos Focolares

Movimento dos Focolares em unidade com a Igreja Católica e o diálogo ecumênico

Ana Fátima Athias e Aroldo Braga, responsáveis pelo aspecto da ‘Sabedoria e estudo’ destacaram as contribuições de todas as comunidades dos Focolares para o Sínodo dos Bispos que acontecerá em 2023.

“Foram reflexões importantes, significativas, e de comunhão construtiva, que nos permitiram fazer um profundo exame de consciência do nosso agir em três dimensões, na Obra de Maria, na Igreja e na Sociedade”, ressaltaram. 

Em proximidade com irmãos de outras denominações cristãs, o Movimento dos Focolares também marcou sua presença na Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos. Para Terezinha e Edmilson Pinto, responsáveis pelo Diálogo Ecumênico e Interreligioso, a semana é sempre uma oportunidade de viver concretamente o carisma da Unidade. 

Movimento dos Focoalares
Encontro virtual reuniu quase 100 representantes das diversas expressões e vocações do Movimento dos Focolares

Prevenção de abusos

Outro tema importante abordado foi a prevenção de abusos de diversas naturezas – como de autoridade, poder e sexuais – que causam enorme ferida na Obra e na humanidade.

“Com Jesus Abandonado somos chamados, portanto, não somente a abraçar as nossas
dores e os nossos limites, pedindo perdão pelos nossos fracassos, mas nos sentimos interpelados a procurá-lo na humanidade que se assemelha a Ele. Portanto, cada lugar é o nosso lugar, cada ferida de um irmão é nossa, assim é nossa a dor de quem nos pede ajuda ou uma resposta de amor”, disse a presidente mundial dos Focolares, Margaret Karram, durante escola de responsáveis de comunidades locais. 


A médica e advogada Eliane de Carli, nova coordenadora da Comissão de Proteção e Garantia dos Direitos Fundamentais de Crianças, Adolescentes e Pessoas Vulneráveis do Movimento dos Focolares no Brasil – COPAC, destacou a importância da denúncia, escuta e acolhimento das vítimas. Entre os próximos passos estão a instituição de uma comissão disciplinar e um curso de formação para prevenção de abusos abertos para todos os membros do Movimento. 

Saiba mais sobre a COPAC em: Direito e proteção da criança e do adolescente: COPAC realiza 1ª formação virtual de 2022 – Movimento dos Focolares

E vem Genfest por aí

Previsto para 2024, O Genfest é a maior manifestação dos jovens do Movimento dos Focolares, reunindo pessoas de todo mundo para compartilhar iniciativas e inspirações de que o mundo unido é possível. 

Nascido em 1973, de uma ideia de Chiara Lubich, fundadora do Movimento dos Focolares, o Genfest chegará a sua 12ª edição no Brasil. Ainda em fase inicial de elaboração, o Genfest é uma grande oportunidade de união não só dos jovens, mas de toda a Obra de Maria.

O Papa Francisco destacou em um encontro com os Focolares que o Genfest é um laboratório único para o mundo onde os participantes encontram instrumentos para poder fazer uma mudança em si mesmos e nos próprios ambientes, para passar ‘do eu ao nós’.