20150624-03

20150624-03Em 2013 a cidade colombiana de Medellín com a população de 2,4 milhões de habitantes, foi reconhecida como a cidade que está se modernizando mais rapidamente no mundo inteiro. E isto graças aos processos de desenvolvimento empreendidos nos últimos anos como, por exemplo, a redução das emissões de gás carbônico, a criação de espaços culturais e a redução da criminalidade.

Em Medellín atua a Fundação Mundo Mejor e, por estes motivos, foi escolhida como sede do III Seminário UNIRedes, realizado de 3 a 7 de junho. Estavam presentes mais de 30 organizações provenientes do Brasil, México, Argentina, Bolívia, Paraguai, Venezuela e Colômbia, e se devem acrescentar ainda outras dez que participaram do evento via streaming.

Neste seminário as diversas organizações sociais inspiradas pela espiritualidade da unidade aceitaram o desafio de reforçar o próprio caminho estando juntas. Anabel Abascal, membro da Comissão Coordenadora, afirmou: “Nós, das associações sociais que aderimos a UNIRedes, acreditamos que, no mundo atual, trabalhar em rede seja a única maneira para dar visibilidade à fraternidade universal, nosso princípio inspirador”.

Nos quatro dias do encontro foram aprofundados os instrumentos à disposição para responder da melhor maneira possível, com o trabalho cotidiano, aos grandes desafios sociais. Susana Nuín, da Conferencia Episcopal da América Latina (CELAM), expôs o ponto de vista da Igreja regional, apresentando os quatro pilares transversais para a ação social: o cuidado com a criação, a construção da paz, a migração e a justiça social. O professor Giuseppe Milan, italiano, por sua vez, falou sobre a pedagogia intercultural fundamentada na espiritualidade de Chiara Lubich. Uma pedagogia que reconhece e assume em si os sofrimentos e as necessidades que a diversidade social nos apresenta. Ele afirma: “A educação tem como princípio a fraternidade, formar pessoas-mundo que valorizem o diálogo para construir sociedades novas. A metodologia é a arte de amar. Aceitar todos e respeitar as diversas culturas”. E, mais, foram tratados temas relativos à consolidação institucional das organizações e da gestão da rede. A este propósito Francesco Tortorella, da Ação por um Mundo Unido (AMU), explicou como se elaboram os projetos, iniciando pela fase de financiamento até a participação direta dos protagonistas.

20150624-02

20150624-02Na conclusão dos trabalhos de grupo foram constituídas a nova Comissão Coordenadora e as várias comissões de trabalho, que deverão dar continuidade aos diversos objetivos de UNIRedes: desenvolver novas estratégias para aumentar a comunicação e a difusão das várias ações; dar visibilidade à esperança difundindo as pequenas, mas, significativas transformações que as nossas ações geram na vida das pessoas; ter uma maior incidência nas políticas públicas locais; entrelaçar novos pontos de cooperação entre as organizações; trabalhar de maneira que cada uma das ações sociais confira o papel de protagonistas aos destinatários dos projetos, incentivando a reciprocidade; promover o voluntariado social como estratégia para melhorar a gestão das organizações e para a formação de homens novos.

É possível acessar os discursos do III Seminário, gravados em vídeo via streaming e na página web de Sumá Fraternidad.