“Perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos que nos têm ofendido.”
Todos os dias digo essa frase quando rezo a oração do pai-nosso.
Nem sempre me dou conta do seu significado: a condição que coloco para ser perdoado é que eu perdoe a quem me ofende. É um compromisso muito sério.
Não posso rezar o pai-nosso e omitir essa parte, pois foi assim que Jesus nos ensinou a rezar.
Chamamos Deus de Pai, dizemos que o seu nome é santo, pedimos que o seu Reino chegue a nós e que a sua vontade seja feita entre nós da mesma maneira que é feita lá no céu.
Depois, pedimos o alimento cotidiano e pedimos o perdão de nossas faltas. Mas, prometemos também perdoar.
Portanto, perdoemos e seremos perdoados.

Apolonio Carvalho Nascimento