Ser acolhedor começa por aceitar o outro como ele é, colocar-se em seu lugar e entender o que se pode fazer por ele como se o fizesse para si próprio.
Vai muito mais além de ser gentil, cortês e educado. Isso é obrigação nossa.
A acolhida deixa o outro à vontade e o leva à comunhão. Ele pode se abrir e colocar em comum o que traz no coração: suas angústias e dores, suas alegrias e conquistas, seu saber e suas dúvidas.
A acolhida estimula o amor recíproco, porque o amor leva o outro a ser também acolhedor.
Apolonio Carvalho