Viver esta unidade proposta por Chiara Lubich é um desafio; mas um desafio aceito pelos grupos de famílias aderentes ao Movimento dos focolares.

Em épocas de isolamento social necessários, as famílias latino-americanas não deixaram a distância prevalecer e encontraram no santo terço uma forma de união e copresença ainda mais fortes. Tudo começou no dia 18 de março de 2020, a ideia surgiu de uma família de San Juan (Panamá) que pediu ajuda técnica ao casal responsável pelas famílias para que pudessem rezar de forma virtual com a pequena comunidade. Dessa conversa sentiram que o poderiam alargar a oração para outras famílias e, assim, o convite saiu do Panamá e se alastrou para famílias de toda a América Latina, até mesmo àquelas que não conheciam o Movimento.

Este ano marca o 5º aniversário da publicação da Amor Laetitia, o Movimento dos Focolares promove um ciclo de aprofundamento, como resposta ao convite do Papa Francisco para que todas as famílias do mundo possam aproveitar as oportunidades de estudo para viver concretamente a riqueza da exortação apostólica. O momento é de forte comunhão com a participação de cerca de 500 famílias de todo o Brasil.

Neste momento de isolamento social necessário para conter o vírus da Covid-19, as famílias de norte à sul do Brasil se uniram para colocarem em comunhão os valores poupados com lazer, viagens e gastos de combustível para apoiar àquelas que passam por momentos de necessidades. Uma exemplo dessa ação aconteceu quando souberam de um pai, uma mãe e um filhinho de um ano que estavam prestes a ficar sem teto, e precisavam de uma quantia para poderem comprar um terreno para viverem. Foi então que a partir da comunhão de bens as famílias se uniram para ajudar essa família a comprar o terreno e ainda a construir uma casa digna.

Com união e sede de fazer o bem, as famílias tornam-se exemplos de comunhão e amor a serem seguidos.

Assista as experiências: