Nós somos diferentes uns dos outros. Aliás, não somos apenas diferentes, somos únicos. Cada pessoa é um ser único e irrepetível.
A criação de Deus é infinita e para Ele cada pessoa é única.
Portanto, devemos nos aceitar e respeitar desse modo: na nossa diversidade.
Ao invés de ser uma barreira, essa diversidade se torna uma imensa riqueza. Basta aceitar o outro como ele é: com suas ideias, suas convicções, seu temperamento.
Quanto mais nos conhecemos, mais podemos nos ajudar mutuamente.
Podemos corrigir os erros a partir de nós e ajudar o outro a fazer o mesmo, sem julgar ou condenar, e valorizar todo o positivo que há nele.

Apolonio Carvalho Nascimento