Jesus confirma o salmo quando Ele diz em João 6,38: “Pois eu vim não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou”.
Quando amamos alguém, fazemos com alegria a sua vontade.
À primeira vista, fazer a vontade de Deus parece exigir renúncias. E é verdade. Porém, ao fazer a Sua vontade descobrimos que é sempre o melhor para nós e ficamos felizes. O que parecia uma renúncia se torna alegria plena.
Outro exemplo muito próximo a nós é o de Maria. Quando o anjo lhe anunciou que seria a mãe do Salvador, ela respondeu: “Eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra.” (Lc 1,38)
Ela aderiu com alegria ao plano de Deus e cumpriu a sua santa vontade.
No dia de hoje, em todas as situações, repitamos este salmo com convicção: Eis que venho, Senhor, para fazer a tua vontade.

Apolonio Carvalho Nascimento