Foram 25 mariápolis em três Estados distintos e realizadas por membros internos e aderentes do Movimento dos Focolares nos Estados do Alagoas, Bahia e Sergipe. Como forma de incentivo e retomada dos eventos presenciais, o Regional optou por introduzir um novo modelo de mfariápolis (evento anual dos Focolares): no lugar de um grande evento, vários eventos, um em cada comunidade, com a proposta de estarem juntos e viverem em comunidade. Vamos descobrir como funcionou a Mariápolis Itinerante e algumas impressões deste novo modelo. 

O Projeto

Este foi o primeiro passo, onde foram criados grupos de interação responsáveis por traçar o perfil de cada comunidade, seus costumes e realidade, e aprendê-los. Em seguida, o projeto foi apresentado ao Conselho Regional do Movimento dos Focolares, aos focolarinos e focolarinas, e depois para as comissões locais. Depois da primeira fase, estratégias e a dimensão do projeto foram traçadas, com as pessoas no foco, valorizando a convivência, o contato, o relacionamento, o sentimento de protagonismo de cada participante envolvido e o Ideal da Unidade transmitido por Chiara Lubich. 

Missão da Mairápolis Itinerante 

Metas foram traçadas para as Mariápolis Itinerantes, pois apesar de serem múltiplas e diferentes entre si – para contemplar as necessidades de cada comunidade-, deveriam seguir pontos em comum. Foram eles:

– Levar a cada pessoa o sentido de comunidade;

– Conviver, aproveitar os momentos para ir em profundidade;

– Estar próximo das comunidades;

– Recomeçar os encontros presenciais;

– Cuidar uns dos outros, começando pelas pequenas tarefas;

– Tornar as comunidade locais protagonistas da sua história;

– Ajudar todos a compreenderem o sentido de coletividade;

– Desenvolver nas Comissões Locais o espírito de liderança.

Participação dos internos e aderentes

Para garantir que todos os eventos estivessem em sintonia, focolarinos e focolarinas, além de internos e aderentes se revezaram entre as mariápolis e apoiaram a construção do programa. Na ida para cada evento, faziam reflexões pontuais para assegurar essa sintonia, tais como: 

– Qual o meu papel na construção de uma comunidade local engajada, aberta e em movimento?

– Quais os valores que deve levar como contributo para esses dias? 

– Quem será o responsável pela continuidade dessa vida naquela comunidade?

Programação das Mariápolis Itinerantes

O objetivo era cada comunidade traçar o seu perfil e organizar um evento que mobilizasse e unisse seus membros. Visitas, retiros, jornadas, algumas com ênfase na família, outras entre os jovens ou entre paróquias. Vejamos alguns exemplos e confira o material completo clicando aqui.

Ilhéus – BA

Mariápolis Itinerante em Ilhéus, Bahia.

“Ser Sempre Família” foi o tema. Optaram por realizar 2 momentos, um com a comunidade e outro na Fazenda da Esperança, onde 30 e 90 pessoas participaram, respectivamente. No momento da comunidade tiveram duas pessoas que participaram pela primeira vez e na Fazenda um grupo teve a oportunidade de conhecer o carisma da unidade. 

“Foi a primeira vez que participei de uma mariápolis e me impressionou essa relação de vida, sofrimento e o processo de santificação de cada um. O fato de ser itinerante foi muito dinâmico, seguimos juntos, não ficando apenas como plateia. Foi uma experiência muito marcante. Me alegra saber que hoje todos vocês fazem parte da minha família”, relata Ivanildes.

Arapiraca – AL

Mariápolis Itinerante em Arapiraca, Alagoas.

“Uma cidade não basta” foi o tema que guiou as 164 pessoas que participaram, entre adolescentes e adultos da Mariápolis Itinerante de Arapiraca.

“Realmente numa atmosfera de amor, gratidão e felicidade sentimos o quanto valeu a pena cada momento de planejamento, de dor e de alegria. Percebemos o quanto é simples a arte de amar que Chiara nos deixou”, disse a comunidade de Arapiraca.

Aracaju – SE

Mariápolis Itinerante em Aracaju, Sergipe.

“A reescolha de Deus” foi o tema da Mariápolis Itinerante de Aracaju, que desde o princípio foi guiada com muito entusiasmo.

“Desde a preparação ficaram evidentes os frutos que ela geraria, tantas foram as ofertas de cada um que se empenhou em sua realização. Ficou nítida a alegria nos rostos dos participantes, sejam aqueles que se reencontraram depois de algum tempo ou os que viam pela primeira vez a riqueza do ideal”, comenta Felipe.