Experiência do Grupo Servos por Amor, de Belo Horizonte (MG):

“No início da Pandemia, soube de uma iniciativa para levar refeições aos moradores de rua e senti um grande desejo de fazer o mesmo. Nas imediações onde moro há vários moradores de rua e então me lancei a fazer as marmitas com o auxílio do meu marido. Foi uma grande alegria poder levar alimento a estes irmãos, lembrando-me da frase de Jesus: “O que fizerdes ao menor dos meus, é a mim que o fazeis”.

A princípio, era uma iniciativa individual, mas agora somos 6 cozinheiras e 2 cozinheiros. Estamos com a produção de 1700 marmitas por mês.

Logo nos vinculamos à Pastoral Nacional do Povo de Rua, que congrega mais de 80 grupos como o nosso. Essa relação com a Pastoral tem sido uma referência para os integrantes do grupo, porque é uma Instituição séria, que articula as ações dos grupos, repassando doações e organizando as ações dos grupos para que não haja sobreposição na distribuição de alimentos nos vários pontos da cidade. 

Além do apoio da Pastoral, recebemos doações de gêneros alimentícios e doações em dinheiro, que têm possibilitado a aquisição de matéria prima e itens de higiene e segurança para a confecção e entrega das refeições. Agora também temos o Instagram (@servosporamorbh). Aos poucos, foi se formando uma rede de solidariedade e hoje somam mais de 100 colaboradores entre cozinheiras, entregadores, doadores, motoristas solidários, apoio na captação e distribuição de doações, compra de material, dentre outros.

Nesse período fomos surpreendidos por uma abundância de doações: um restaurante nos propôs a doar 250 marmitas por semana, uma padaria também passou a nos doar pães e bolos para toda a semana, além de água mineral, achocolatado e outros itens que têm nos permitido enviar uma alimentação que supre 2 refeições diárias.

Lembrei-me das palavras do Papa Francisco: “deixar-se surpreender por Deus.”

Essa comunhão é a providência que nos sinaliza que devemos ir em frente.

Nem sempre é fácil estarmos nesse serviço, pois são muitos desdobramentos, que exigem tempo, compromisso e dedicação, mas a unidade construída com cada um encoraja o grupo a seguir em frente, confiantes de que Deus nos sustenta na caminhada”.