Não existe compreensão sem compaixão.
Ter compaixão significa colocar-se no lugar do outro. Portanto, quando tenho compaixão consigo ser compreensivo com quem está ao meu lado. Compreendo as suas dificuldades, os seus limites e, até mesmo, os seus defeitos.
Quando sou compreensivo com o meu próximo, sou compreensivo comigo mesmo. Aceito as minhas fraquezas e tenho a humildade de pedir ajuda.
A compreensão anda lado a lado com a caridade, sendo já uma expressão da mesma. A confiança que falta ao outro é suprida quando ele se sente compreendido.
Sou compreensivo, não quando me coloco na posição de um mestre que ensina, mas quando “me faço um” com o outro de modo que ele se sinta igual a mim.
A compreensão é amor e leva o outro a amar.

Apolonio Carvalho Nascimento