Jesus contou várias parábolas que falam sobre ser vigilante. Às vezes, interpretamos este “vigiar” apenas pelo lado do pecado, isto é, que vigiar significa não pecar.
Estudando bem cada uma dessas parábolas, constatamos que vigiar significa sobretudo amar sempre, estar atento ao amor no momento presente. Desse modo, amando, evitamos também o pecado.
Vigiar não é uma atitude passiva, de apenas não fazer coisas erradas. É uma atitude de iniciativa, de gestos concretos de amor; é preencher a nossa vida de gestos de amor para com todos; é ir ao encontro do outro de coração aberto; é perdoar; é compadecer-se da dor do outro; é entender as fraquezas do outro e ajudá-lo a superá-las; é ser amor, sempre.

Apolonio Carvalho Nascimento