SITE OFICIAL BRASILEIRO

Todos responsáveis por todos: formação em rede

A partir de hoje, 20 de novembro de 2023, estão disponíveis as novas Diretrizes para a Formação sobre a Proteção de Crianças, Adolescentes e Adultos em Situação de Vulnerabilidade desenvolvidas pelo Movimento dos Focolares. Margarita Gómez e Étienne Kenfack, Conselheiros do Centro Internacional do Movimento pelo aspecto da Natureza e Vida Física, oferecem-nos alguns esclarecimentos.

Ilustrar as características necessárias para se comprometer concretamente com a proteção da vida e da dignidade de cada pessoa: é isso que distingue as novas Diretrizes para a Formação em Proteção de Crianças, Adolescentes e Adultos Vulneráveis ​​(FPCV) no Movimento dos Focolares, lançada hoje, 20 de novembro de 2023, Dia Internacional da Criança e do Adolescente. O trabalho contou com a colaboração direta de 40 especialistas e pessoas envolvidas neste campo de todos os continentes e teve como objetivo fornecer os elementos necessários para que, em cada país onde o Movimento dos Focolares atua, possa-se desenvolver uma estratégia de formação adequada, orientada para prevenir e erradicar qualquer tipo de abuso, tanto dentro do Movimento como nos ambientes onde os seus membros se encontram (trabalho, bairro, escola).

Desde 2013, o Movimento aposta na formação para a proteção de crianças e adolescentes, com um trabalho capilar em todos os países onde atua e com a realização de um curso de seis horas que continha os princípios fundamentais. Este esforço de formação atingiu 17.000 pessoas até dezembro de 2022 e, embora a formação fosse aberta a todos, foi realizada principalmente por pessoas que tinham responsabilidades ou contato direto em atividades com crianças.

Depois da publicação do relatório sobre os graves casos de abusos sexuais registrados na França, publicado um ano depois da investigação da consultoria GCPS, surgiu a forte necessidade de oferecer uma formação mais específica a todos os membros do Movimento dos Focolares, de qualquer nação, idade, vocação ou função.

Por esta razão, as Diretrizes representam uma ferramenta universal, deixando amplo espaço para uma inculturação adequada e uma implementação específica no contexto particular de origem.

“A formação dirige-se a todos, e por ‘todos’ entendemos não só os pertencentes ao Movimento, mas também as pessoas que trabalham nas nossas estruturas – afirma Étienne Kenfack. As Diretrizes, no entanto, dirigem-se aos dirigentes do Movimento nas diversas geografias e às suas equipes que serão responsáveis ​​pela sua implementação”.

As Diretrizes entrarão em vigor em 1º de janeiro de 2024, por um período de 20 meses ad experimentum. Um período de checagem para poder perceber todas as mudanças e transformações que serão necessárias no futuro.

“O documento – continua Margarita Gómez – baseia-se num recurso fundamental para nós, isto é, a comunhão: portanto, trabalharemos em rede. Haverá uma comissão internacional e várias equipes que realizarão o projeto localmente. Haverá momentos de troca, com links online para nos ajudar a tirar dúvidas, para partilhar boas práticas. Não é por acaso que decidimos intitular o nosso programa de formação como “Todos responsáveis ​​por todos”. Espero que estas Diretrizes sejam muito bem acolhidas nas nossas comunidades e que, em poucos meses, tenhamos dado um impulso significativo à formação nesta matéria”.

Maria Grazia Berretta

Matéria originalmente publicada pelo site internacional do Movimento dos Focolares.

Quem viu, também gostou

O Movimento dos Focolares publica as medidas sobre a proteção de crianças, adolescentes e de pessoas vulneráveis como resposta à investigação independente da GCPS Consulting

Direito e proteção da criança e do adolescente: COPAC realiza 1ª formação virtual de 2022

Compartilhe
Veja também
Instituições que aderiram aos projetos da Equipe Educação para a Paz - A Arte de Amar e o do Living Peace International fecharam o ano de 2023 compartilhando experiências que valem a pena conferir. 
Homenagem ao secretário geral da Comissão Teológica Internacional se deve ao reconhecimento pelo trabalho do teólogo especialmente nas áreas de Ontologia Trinitária e Teologia da Comunhão e por seu compromisso com a Cultura do Diálogo e da Paz.
Entre 20 de janeiro e 10 de fevereiro, o casal de voluntários do Movimento dos Focolares Ercília Fiorelli e Giampaolo Gherghetta, de Bauru (SP), estarão na Guiné-Bissau para visitar a Escola São Benedito Africano, iniciativa franciscana apoiada por um grupo do Estado de São Paulo há cinco anos. Atualmente, a escola recebe cerca de 800 alunos e alunas de 06 a 16 anos, dos setores Blom e Ondame, na região de Biombo.