A Mariápolis Santa Maria, em Pernambuco sediou o Simpósio Educação para a Paz, no último sábado, dia 30 de março.
Professores, coordenadores e educadores se reuniram para partilhar a ação transformadora do projeto Educação para a Paz em suas escolas, especialmente com a utilização da metodologia do Dado do Amor, e suas adaptações, para a construção de ambientes fraternos nos ambientes educacionais.

“Era visível a ação criativa de cada um na busca de criar um espaço rico em aprendizado e formação, na busca de soluções para a prevenção da violência e diminuição do individualismo e da exclusão social”, nos escreveu a participante Glória Nunes.
O grupo presente refletiu sobre os diversos desafios que atingem tanto escolas públicas quanto privadas, mas também partilhou da esperança de ver novas didáticas extrapolando os muros da escola e impactando famílias e comunidades.
Os testemunhos foram uma prova de que independente da ação do Estado, há uma ação educacional que avança, a Educação para a Paz, que coloca no centro da didática o “ser”, com um olhar inclusivo e fraternal.
Para os presentes, o agir fraterno, por meio do exercícios cotidianos inspirados no Dado do Amor leva os alunos a viverem a prática do perdão, da acolhida, da partilha e do amor. E é isso o que importa, não é mesmo?