A comunidade de Ibiporã, no Paraná, escreveu ao nosso site, compartilhando suas experiências em tempos de quarentena.

Por Maria de Fátima e Francisco Prieto

“Em tempos de isolamento social e suspensão de todas as atividades, estávamos preocupados com os moradores de rua com quem nos reuníamos a cada 2 meses.

Perguntamo-nos: se eu estivesse morando na rua e sentisse fome, como gostaria de ser tratado?

Então, tivemos uma idéia e logo colocamos em prática: servir marmitas. Após algumas ligações formamos um bom grupo de colaboradores que se comprometeram em ajudar a financiar o almoço diário de 8 moradores de rua, ao menos enquanto durar este isolamento. Também com a ajuda do restaurante, cobrando bem pouco por refeição, a ação está sendo um sucesso! Notamos a alegria não só nesses que ajudam, mas sobretudo nos irmãos que nos veem chegando com as marmitas, reunidos na praça da cidade.

No Domingo de Páscoa quisemos que eles sentissem todo o significado da ressurreição de Jesus.  Levamos uma mesa, frango assado, refrigerante, chocolate e frutas para 10 irmãos de rua. Ao redor da mesa, agradeceram a Deus pela refeição em família e celebraram com alegria a Páscoa.

Revezamento

Outra experiência foi dizer sim ao pedido da paróquia de organizarmos, junto com outros grupos de jovens, um Mutirão de coleta para empacotar e distribuir cestas básicas a um grande número de famílias necessitadas nesse período difícil. Esse precioso trabalho era feito pelos Vicentinos, muitos deles idosos. Portanto, foi um ato de amor também aos vicentinos. E agora, o número de famílias aumentou ainda mais…

Sentimos que o que Deus queria era o nosso sim, pois em menos de 2 dias nos organizamos, divulgamos e realizamos o Mutirão, com um total de 130 cestas básicas, grande parte entregues no mesmo dia da coleta.

Quatro dos nossos jovens, muito contentes, trabalharam por dois dias inteiros, ao lado de outros, inclusive adultos, o que possibilitou o estreitamento da amizade entre eles. Todos estavam felizes, certamente por terem dado a vida por algo que realmente vale a pena.

“Luz nos olhos e audácia nas ações” foi a atitude que Emmaus, presidente dos Focolares, nos pediu recentemente como preparação e essa frase tem nos dado coragem para seguir adiante rumo ao “todos um”